Artigos: Dr. Bruno Benigno

Câncer de Testículo

Câncer de Testículo

O Câncer de Testículo é Comum?

O câncer de testículo é considerado uma doença rara do sistema reprodutor, correspondendo de 2 a 3% de todos os cânceres de origem urológica, quando consideramos homens de todas as idades.(1)

a. Quando consideramos apenas homens entre 15 e 35 anos, o câncer de testículo é a doença maligna mais frequente do sistema reprodutor masculino. Após essa faixa de idade, o câncer de próstata assume a liderança no número de casos.(2)

b. Antes do surgimento da medicação cisplatina, na década de 80, as taxas de cura para o câncer de testículos variava entre 5% e 10%. Nos dias atuais, esses números atingem até 90%.(3,4)

c. Sua incidência é maior em países desenvolvidos, como a Noruega, Suécia e países da América do Norte, acometendo 3 a cada 100.000 homens.(5)

d. 95% todos os canceres de testículos são de origem germinativa, ou seja, células formadas ainda na fase de embrião que se comportam de forma descontrolada após o nascimento.

e. Até 5% dos casos de câncer de testículo se originam fora do órgão, em uma região do corpo conhecida como retroperitônio, que compreende uma área que reveste os rins, coluna lombar e a região pélvica (bacia). (6)

2.   Em que idade ele normalmente aparece?

O câncer de testículo apresenta 3 picos de incidência, na primeira infância até os 8 anos; entre 20 e 40 anos; e após os 60 anos.(3)

3.   O autoexame é uma ferramenta de detecção precoce importante deste tipo de tumor?

Sim, geralmente os tumores de testículos são detectados durante o autoexame. Costumam ser percebidos como nodulações duras, firmes e pouco dolorosas.(7)

Pequenos traumas no testículo durante atividades físicas são causas frequentes de detecção precoce, uma vez que levam ao autoexame e detecção de nódulos que estavam presentes mas não causavam sintomas.

Câncer de Rim

Câncer de Rim

O que é Câncer de rim?

Sinônimos: câncer renal, hipernefroma, adenocarcinoma de células renais
O câncer de rim representa 3% das doenças malignas que acometem adultos em todo o mundo e é o segundo câncer mais frequente do sistema urinário, ficando atrás do câncer de bexiga. O tipo mais comum deste câncer é o carcinoma de células renais, que representa aproximadamente 90% dos.(1)

O rim também pode ser alvo metástases de outros tipos de câncer que se originam em órgãos à distância, como a mama, pele, bexiga e os próprios ductos que transportam a urina até a bexiga, por exemplo.

No mundo inteiro, aproximadamente 337.000 novos casos de câncer de rim foram diagnosticados em 2017. Do total de portadores da doença, 93.000 mortes foram registradas naquele ano. A distribuição entre os sexos é de 2 homens para cada 1 mulher. A américa latina figura na quinta colocação em relação à incidência do câncer de rim, ficando atrás da América do Norte, Europa, Oceania e Ásia.(2)

Geralmente, o carcinoma desenvolve-se como um tumor único dentro de um rim, mas pode acontecer também de surgirem dois ou até mais tumores dentro de um ou de ambos os órgãos simultaneamente.(3)

O número de casos novos de câncer de rim vem aumentando no mundo inteiro nas últimas décadas, em especial nos países industrializados. Uma possível razão para esse aumento pode estar relacionado ao maior acesso a exames de imagem, como tomografia computadorizada, ultrassom e a ressonância magnética, que levam à identificação da doença em um estágio precoce e sem sintomas.(4)

A literatura médica de até 15 anos atrás, ainda descreve o câncer de rim como uma doença silenciosa, que ocorre com mais frequência em pessoas com mais de 65 anos e que se apresenta com um quadro de dor nas costas, perda de peso e sangramento na urina. Este conjunto de sintomas raramente é visto pelos médicos nos dias atuais.

Causas

Não está claro quais são as causas de câncer de rim. Os médicos sabem que o tumor originado nos rins começa quando algumas células renais sofrem mutações em seu DNA, que passam a crescer e se multiplicar rápida e desenfreadamente. Com o tempo, essas células anormais se acumulam e formam uma massa tumoral que, se não for tratado desde cedo, pode se expandir para além do rim e causar muitas complicações.

Uma linha de investigação que vem ganhando muita aceitação na comunidade científica é a associação do câncer de rim com a síndrome plurimetabólica, na qual o organismo como um todo sofre  os efeitos crônicos de uma vida sedentária, obesidade, estresse emocional, sono de baixa qualidade, alimentação pobre em antioxidantes e rica em carne animal. Esse quadro mantém níveis cronicamente elevados de cortisol, que é um potente inibidor do sistema de imunidade do corpo, o que favorece a multiplicação descontrolada das células do câncer.(5,6)

Outro fator que influencia o desenvolvimento do câncer de rim é a ativação pelo tumor de mecanismos para a formação de novos vasos sanguíneos. Este mecanismo normalmente é acionado pelo corpo em situações onde há a necessidade de cicatrização, mas o câncer pode assumir o controle deste mecanismo para promover a infiltração de tecidos ao redor e possivelmente emitir metástases para outros órgãos.(7)

Fatores de risco

Apesar de as causas para o câncer de rim ainda não serem claras, alguns fatores podem aumentar o risco deste tipo de câncer, como:

  • Idade avançada
  • Tabagismo
  • Obesidade
  • Hipertensão
  • Tratamento para insuficiência renal, como diálise
  • Histórico familiar
  • Doença de von Hippel-Lindau (condição hereditária que afeta os vasos sanguíneos do cérebro, olhos e outras partes do corpo)
  • Carcinoma papilar renal hereditário.

Câncer de Pênis

Câncer de Pênis

O Câncer de pênis é uma doença agressiva com ampla variação na distribuição geográfica entre países de condições socioeconômica distintas. Embora rara nos países europeus e américa do norte, é uma condição frequente em muitos países africanos, sul americanos e asiáticos. (1)

A Índia é a nação com a mais alta incidência mundial da doença (3.32/100.000 habitantes). No outro extremo estão os Judeus nascidos em Israel, com taxas próximas a zero. Nos Estados Unidos, a incidência é de 0.2/100.000 habitantes e em 2018, estima­se 1.570 casos novos, com cerca de 310 mortes. Nos países europeus, o câncer de pênis correspondeu a menos de 0.5% de todos os casos de câncer, em 2017. (2)

No Brasil, estima-se que a incidência do câncer de pênis varie de 2.9 – 6.8/100.000 habitantes, sendo as regiões norte e nordeste responsáveis pelo maior número de casos. Estatísticas recentes indicam que o câncer de pênis foi responsável por 2.1% dos cânceres em homens (5.7% na Região Nordeste, 5.3% na Norte, 3.8% na Centro­oeste, 1.4% na Sudeste e 1.2% na Região Sul). Esses dados estão diretamente relacionados aos baixos níveis socioeconômicos das áreas com maior incidência. (1,3–5)

De acordo com dados do Ministérios da Saúde Brasileiro, estima­se anualmente 850 cirurgias para o tratamento do câncer de pênis e aproximadamente 50% destes procedimentos são executados nas regiões norte e nordeste do país.(4)

Veja os serviços prestados

Convênios

  • Advance
  • Allianz Saúde
  • Ameplan
  • Amil
  • Apeoesp
  • Bradesco Saúde
  • Caixa Seguros
  • Care Plus
  • Cassi
  • Cetesb
  • Dix
  • Economus
  • Fundação CESP
  • Gama Saúde
  • Grupo Saúde Bresser
  • Intermedica
  • Itau
  • Marítima Saúde
  • MedService
  • Metrus
  • Notredame
  • Omint Saúde
  • Ônix
  • Portomed
  • Porto Seguro
  • Sabesprev
  • Santamalia
  • Saúde Secular
  • Sind - Assistência Técnica - SP
  • SP Trans
  • Sul America Saúde
  • Unafisco
  • Unimed
  • Unimed Rio
  • Unimed Seguros