A Melhor Coisa Para Comer Antes de um Treino? Talvez Nada!

Fonte: Gretchen Reynolds - The NY Times
A Melhor Coisa Para Comer Antes de um Treino? Talvez Nada!

Para aqueles que tem estômago para isso, malhar antes do café da manhã pode ser mais benéfico para a saúde do que comer primeiro, de acordo com um novo e útil estudo sobre tempo de refeição e atividade física. Seus resultados indicam que quando comemos afeta a quantidade de gordura que queimamos durante o exercício e também altera a atividade molecular dentro das células de gordura, de forma que poderia ter implicações de longo prazo para o nosso bem-estar físico.

Atletas e cientistas sabem há muito tempo que o tempo das refeições afeta o desempenho. Mais obviamente, se você come em primeiro lugar, você tem níveis relativamente elevados de açúcar no sangue. Músculos podem facilmente usar este açúcar como combustível.

Se, por outro lado, você jejuou antes de se exercitar, seus músculos devem confiar principalmente na oferta escassa do corpo de carboidratos armazenados ou seus maiores reservatórios de gordura. O acesso a essa gordura, no entanto, requer passos metabólicos extras para se tornar disponível como energia, o que a torna uma fonte de combustível relativamente ineficiente durante os períodos de exercício extenuante. Como regra geral, o corpo tende a usar a gordura como sua fonte de combustível primário quando o exercício é mais moderado.

Sabendo disso, muitos atletas experimentam com o tempo de refeição, muitas vezes treinando duro com o estômago vazio, na esperança de que esta estratégia irá incentivar seus corpos a tornar-se mais adeptos a usar a gordura como combustível.

Mas esses esforços obviamente se concentraram no desempenho esportivo. Muito menos é sabido sobre como o tempo e o exercício da refeição podem afetar a saúde geral.

Assim, para o novo estudo, que foi publicado este mês no The American Journal of Physiology — Endocrinology and Metabolism, pesquisadores da Universidade de Bath, na Inglaterra, decidiu focar em pessoas relativamente médias e suas células de gordura.

A maioria de nós provavelmente não percebe quão ocupada e fisiologicamente mandona nossa gordura corporal pode ser. Mas nos últimos anos, os cientistas têm estabelecido que as células de gordura constantemente fazem e excretam uma grande variedade de substâncias que influenciam outros sistemas e órgãos no corpo.

Os cientistas britânicos suspeitaram que comer antes do exercício pode afetar a produção dessas substâncias.

Para descobrir, eles recrutaram 10 homens jovens com excesso de peso e sedentários, mas saudáveis, cujos estilos de vida são, para melhor e pior, representativos da maioria de nós. (eles não recrutaram mulheres porque é difícil controlar os efeitos do ciclo menstrual no metabolismo e esperam estudar mulheres no futuro).

Eles testaram a aptidão dos homens e as taxas metabólicas de repouso e tomaram amostras de seu sangue e tecido adiposo.

Então, em duas visitas matinais separadas ao laboratório dos cientistas, cada homem andou por uma hora em uma esteira em um ritmo moderado que, na teoria, deve permitir que seu corpo confie principalmente na gordura para o combustível.

Antes de um desses exercícios, os homens omitiram o café da manhã, o que significa que eles se exercitaram com o estômago completamente vazio, após um jejum prolongado durante a noite.

Na outra ocasião, eles comeram uma substancial refeição de 600 calorias pela manhã, fornecida de brinde pelos cientistas, com geléia, cereais, leite e suco de laranja, cerca de duas horas antes de começarem a andar.

Pouco antes e uma hora após cada treino, os cientistas tomaram amostras adicionais do sangue e tecido adiposo dos homens.

Em seguida, compararam as amostras.

Havia diferenças consideráveis. Mais obviamente, os homens exibiram níveis mais baixos de açúcar no sangue no início de seus exercícios quando tinham pulado o café da manhã do que quando eles tinham comido. Como resultado, eles queimaram mais gordura durante caminhadas com o estômago vazio do que quando tinham comido primeiro. Por outro lado, eles queimaram um pouco mais calorias, em média, durante o treino após o café da manhã do que após o jejum.

Mas foram os impactos dentro das células de gordura que podem ter sido os mais conseqüentes, descobriram os pesquisadores. Genes diferentes comportaram-se diferentemente, dependendo se alguém tinha comido ou não antes de andar. Muitos destes genes produzem proteínas que podem melhorar a regulação do açúcar no sangue e os níveis de insulina em todo o corpo e por isso estão associados com a melhoria da saúde metabólica. Esses genes eram muito mais ativos quando os homens haviam jejuado antes do exercício do que quando tinham almoçado.

A implicação destes resultados é que para obter os maiores benefícios para a saúde do exercício, pode ser sábio pular a refeição, diz Dylan Thompson, o diretor de pesquisa em saúde na Universidade de Bath e autor sênior do estudo.

No entanto, este era um pequeno estudo de curto prazo. Não pode dizer-nos se outros tipos de refeição, tais como, por exemplo, pular o almoço antes de um treino da tarde vai produzir efeitos semelhantes ou se as mudanças agudas observadas na queima de gordura e expressão de genes após o jejum necessariamente traduz-se em persistentes melhorias de saúde durante mais tempo. Os resultados também não sugerem, lamento dizer, que o jejum antes do exercício irá acelerar a perda de peso. Na verdade, neste estudo, comer antes do exercício resultou em homens que queimam mais calorias durante o treino do que se estivesse em jejum.

Em outras palavras, muitas questões ainda precisam ser investigadas antes que os cientistas possam oferecer recomendações sobre como comer antes do exercício, diz Thompson. Mas ele não ficará surpreso, diz ele, se dados posteriores revelarem que exercitar-se com o estômago vazio tem vantagens.

"Se pensarmos nisso em termos evolutivos", diz ele, "nossos ancestrais teriam que gastar muita energia através da atividade física para caçar e coletar alimentos. Então, seria perfeitamente normal que o exercício fosse o primeiro e o alimento a seguir."

Veja os serviços prestados

Convênios

  • Advance
  • Allianz Saúde
  • Ameplan
  • Amil
  • Apeoesp
  • Bradesco Saúde
  • Caixa Seguros
  • Care Plus
  • Cassi
  • Cetesb
  • Classes Laboriosas
  • Dix
  • Economus
  • Fundação CESP
  • Gama Saúde
  • Grupo Saúde Bresser
  • Hapvida
  • Intermedica
  • Itau
  • Life Empresarial
  • Mapfre
  • Marítima Saúde
  • MedService
  • Metrus
  • Notredame
  • Omint Saúde
  • Ônix
  • Portomed
  • Porto Seguro
  • Sabesprev
  • Santamalia
  • Saúde Secular
  • SP Trans
  • Sul America Saúde
  • Unafisco
  • Unimed
  • Unimed Rio
  • Unimed Seguros