Especialistas Avaliam os Efeitos de Vários Tratamentos, administrados Juntamente com a Quimioterapia

Na Sobrevida de Pacientes com Câncer de Pâncreas

Fonte: The Lancet

Introdução

QuimioterapiaOs principais tratamentos adjuvantes para o adenocarcinoma de pâncreas incluem fluorouracil, gemcitabina, quimiorradiação e quimiorradiação mais fluorouracil ou gemcitabina. Uma vez que o regime ideal permanece inconclusivo, nosso objetivo foi comparar estes tratamentos em termos de sobrevida global após a ressecção do tumor e em termos de efeitos tóxicos de 3º ou 4º grau, com uma revisão sistemática meta-análise em rede bayesiana sobre efeitos aleatórios.

Métodos

Pesquisamos o PubMed, registros de ensaios e resenhas e resumos relacionados em busca de ensaios clínicos randomizados que comparassem os cinco tratamentos acima entre si ou apenas observação até 30 de Abril de 2013. Estimamos as taxas de risco relativo (HR) para morte e a razão de chance relativa (OR) para efeitos tóxicos entre diferentes terapias, combinando as HR para morte e o tempo de sobrevida as OR para efeitos tóxicos dos ensaios incluídos. Por metarregressão, avaliamos os efeitos dos fatores prognósticos sobre os benefícios para a sobrevida obtidos com terapias adjuvantes.

Constatações

Foram incluídos dez artigos elegíveis que apresentavam nove ensaios. Em comparação com a observação as HR para morte foram 0,62 (95% intervalo de credibilidade 0,42-0,88) para o fluorouracil, 0,68 (0,44-1,07) para a gemcitabina, 0,91 (0,55-1,46) para a quimiorradiação, 0,54 (0,15-1,80) para a quimiorradiação mais fluorouracil, e 0,44 (0,10-1,81) para a quimiorradiação mais gemcitabina. A proporção de pacientes com linfonodos positivos foi inversamente associada ao benefício de sobrevida obtido com tratamentos adjuvantes. Após o ajuste para esse fator, o fluorouracil (HR 0,65, 0,49-0,84) e a gemcitabina (0,59, 0,41-0,83) melhoraram a sobrevida em comparação com a observação, enquanto a quimiorradiação resultou em pior sobrevida do que o fluorouracil (1,69, 1,12-2,54) ou a gemcitabina (1,86, 1,04-3,23). A quimiorradiação mais gemcitabina foi classificada como a mais tóxica, com efeitos tóxicos hematológicos significativamente maiores do que a quimiorradiação mais fluorouracil (OR 13,33, 1,01-169,36), que ocupou o segundo lugar.

Interpretação

A quimioterapia com fluorouracil ou gemcitabina é o tratamento adjuvante ideal para o adenocarcinoma do pâncreas e reduz em cerca de um terço a mortalidade após a cirurgia. A quimiorradiação mais quimioterapia é menos eficaz em prolongar a sobrevida, além de ser mais tóxica que a quimioterapia.

Veja os serviços prestados

Convênios

  • Advance
  • Allianz Saúde
  • Ameplan
  • Amil
  • Apeoesp
  • Bradesco Saúde
  • Caixa Seguros
  • Care Plus
  • Cassi
  • Cetesb
  • Classes Laboriosas
  • Dix
  • Economus
  • Fundação CESP
  • Gama Saúde
  • Grupo Saúde Bresser
  • Hapvida
  • Intermedica
  • Itau
  • Life Empresarial
  • Mapfre
  • Marítima Saúde
  • MedService
  • Metrus
  • Notredame
  • Omint Saúde
  • Ônix
  • Portomed
  • Porto Seguro
  • Sabesprev
  • Santamalia
  • Saúde Secular
  • SP Trans
  • Sul America Saúde
  • Unafisco
  • Unimed
  • Unimed Rio
  • Unimed Seguros