A Coenzima Q10 Reduz Dores Musculares Relacionadas à Estatina?

Estudos forneceram resultados mistos.

Fonte: Richard Klasco - The New York Times
A Coenzima Q10 Reduz Dores Musculares Relacionadas à Estatina?

P: A coenzima Q10 ajuda a reduzir os problemas musculares e outros efeitos colaterais negativos associados às estatinas? E se assim for, os médicos devem dar essa informação aos pacientes quando as estatinas são prescritas?

R: Coenzima Q10, um popular suplemento dietético comercializado como CoQ10 “para promover a saúde do coração”, provavelmente não reduz os problemas musculares induzidos por estatinas.

Em 1957, pesquisadores da Universidade de Wisconsin descobriram uma molécula que ajuda as células musculares a gerar energia. Hoje, essa molécula é comumente conhecida como coenzima Q10.

Em 1978, investigadores, incluindo o Dr. Michael Brown e o Dr. Joseph Goldstein, que ganhariam o Prêmio Nobel, observaram que o colesterol e a coenzima Q10 são sintetizados pela mesma via bioquímica. Como resultado, as estatinas não só diminuem os níveis de colesterol, mas também esgotam as reservas corporais da coenzima Q10.

Esta descoberta renovou o interesse pela coenzima Q10. Seu esgotamento foi a causa das dores musculares induzidas pelas estatinas? Em caso afirmativo, a restauração da coenzima Q10 aos níveis normais com suplementos pode contrariar esses problemas? Esta teoria atraiu muitos proponentes, incluindo o Dr. Brown, que em 1989 depositou uma patente sobre a coenzima Q10 como um tratamento para problemas musculares induzidos por estatinas.

Nos anos seguintes, a coenzima Q10 foi estudada extensivamente como um tratamento para problemas musculares induzidos por estatinas. Mas os estudos produziram resultados conflitantes.

Em 2015, o Grupo de Colaboração em Meta-análise de Lipídios e Pressão Arterial combinou dados de seis ensaios clínicos randomizados e controlados de coenzima Q10 como tratamento para problemas musculares induzidos por estatina. Sua meta-análise de 302 pacientes concluiu que a coenzima Q10 não era benéfica. Um estudo randomizado controlado subseqüente da coenzima Q10 em 41 pacientes com problemas musculares comprovados induzidos por estatinas chegou à mesma conclusão.

Estudos rigorosos da coenzima Q10 para outras condições médicas - como insuficiência cardíaca, doença de Parkinson e doença de Huntington - também se mostraram ineficazes.

Alguns argumentam, com alguma justificativa, que os estudos da coenzima Q10 não eram grandes o suficiente, ou não eram longos o suficiente, ou usavam várias preparações e doses de coenzima Q10. Ainda assim, considerando a preponderância da evidência, não há prova de que a coenzima Q10 ajude a prevenir problemas musculares induzidos por estatinas.

Como todos os suplementos dietéticos, a coenzima Q10 não é regulada como um medicamento pela Food and Drug Administration, portanto, pode haver diferenças importantes entre os diferentes produtos do fabricante. Os efeitos colaterais também podem ocorrer, incluindo insônia e dores de estômago, e pode interagir com drogas como diluentes de sangue, insulina e certas quimioterapias. Se você tomar coenzima Q10, procure o conselho do seu médico.

Veja os serviços prestados

Convênios

  • Advance
  • Allianz Saúde
  • Ameplan
  • Amil
  • Apeoesp
  • Bradesco Saúde
  • Caixa Seguros
  • Care Plus
  • Cassi
  • Cetesb
  • Dix
  • Economus
  • Fundação CESP
  • Gama Saúde
  • Grupo Saúde Bresser
  • Hapvida
  • Intermedica
  • Itau
  • Life Empresarial
  • Marítima Saúde
  • MedService
  • Metrus
  • Notredame
  • Omint Saúde
  • Ônix
  • Portomed
  • Porto Seguro
  • Sabesprev
  • Santamalia
  • Saúde Secular
  • Sind - Assistência Técnica - SP
  • SP Trans
  • Sul America Saúde
  • Unafisco
  • Unimed
  • Unimed Rio
  • Unimed Seguros