Artigos: Orientação

Hemorróida

Todos conhecemos alguém que já passou pelo sofrimento da primeira evacuação após uma cirurgia de hemorróida, isso quando não passamos nós mesmos por esta dor.

A lembrança é fatalmente a mesma: ou a passagem de um abacaxi pelo corte, ou de um gato com as unhas para fora, ou de um gato com as unhas para fora segurando um abacaxi.

Felizmente, com o tempo, esta lembrança é esquecida. Entretanto existe um "fantasma" que assombra os indivíduos que se submeteram a cirurgia de hemorróida: a incontinência fecal, que nada mais é que a perda involuntária de fezes; mas comumente causada por danos aos músculos anais - assoalho pélvico - decorrentes de trabalho de parto prolongado (podendo manifestar-se até 50 anos após), ou pela constipação intestinal crônica, pela lesão ao nervo pudendo-nn que inerva os músculos anais ou pelo próprio envelhecimento do corpo  que também afeta o sistema de evacuação.

Helicobacter Pylori

O Helicobacter pylori, mais conhecido por H. pylori, é uma bactéria que vive no nosso estômago e duodeno, sendo responsável pela mais comum infecção bacteriana crônica em seres humanos. O H.pylori tem sido reconhecido em todas as populações do mundo e em indivíduos de todas as idades. Estimativas sugerem que cerca de 70% da população brasileira possui o estômago colonizado por essa bactéria.

O H.pylori apresenta alguns "truques" evolutivos que permitiram a ele se adaptar ao meio ácido do estômago. A bactéria produz substâncias que neutralizam os ácidos, formando uma espécie de nuvem protetora ao seu redor. Além desta proteção, o H.pylori consegue ultrapassar a barreira de muco que o estômago possui para se proteger da própria acidez.

Como se pega o Helicobacter pylori?

Sabemos que a transmissão pode ocorrer de uma pessoa contaminada para uma pessoa sadia através do contato com vômitos ou fezes, este último geralmente sob a forma de águas ou alimentos contaminados.

A água contaminada, principalmente nos países em desenvolvimento, costuma servir como uma fonte de bactérias. O H.pylori consegue permanecer viável na água por vários dias.

Halitose ou Mau Hálito

Halitose ou mau hálito é a exalação de odores desagradáveis oriundos da cavidade bucal através da respiração, sendo que em 90% dos casos, a saburra lingual é a causa do problema.

Como o olfato se adapta rapidamente (fadiga da papila olfatória) a qualquer odor constante, o portador de halitose acostuma-se com o próprio hálito, não sendo capaz de perceber o seu problema, sendo na maioria das vezes alertado quanto ao problema por uma pessoa próxima.

A halitose é um sinal de que algo no organismo está em desequilíbrio e deve ser identificado e tratado. Existem mais de 50 causas e, em aproximadamente 90% dos casos, se manifestam na boca.

Pode ser de origem fisiológica (hálito da manhã, jejum prolongado, dietas inadequadas...), razões locais (higiene bucal deficiente, placas bacterianas retidas na língua (saburra) e/ou amígdalas, baixa produção de saliva, doenças da gengiva...) ou mesmo razões sistêmicas (diabetes, problemas renais ou hepáticos, prisão de ventre e outros).

No CEDIG voce encontrara a cura para este problema tão desagradável.

Veja os serviços prestados

Convênios

  • Advance
  • Allianz Saúde
  • Ameplan
  • Amil
  • Apeoesp
  • Bradesco Saúde
  • Caixa Seguros
  • Care Plus
  • Cassi
  • Cetesb
  • Classes Laboriosas
  • Dix
  • Economus
  • Fundação CESP
  • Gama Saúde
  • Grupo Saúde Bresser
  • Hapvida
  • Intermedica
  • Itau
  • Life Empresarial
  • Mapfre
  • Marítima Saúde
  • MedService
  • Metrus
  • Notredame
  • Omint Saúde
  • Ônix
  • Portomed
  • Porto Seguro
  • Sabesprev
  • Santamalia
  • Saúde Secular
  • SP Trans
  • Sul America Saúde
  • Unafisco
  • Unimed
  • Unimed Rio
  • Unimed Seguros